O Reggaeton no Brasil ainda não se firma por falta de união e divulgação dos próprios Reggaetoneiros, verdade ou mito?


Pare um pouco e pense, vale a pena ler e refletir sobre esse assunto.



Uma verdade que ninguém pode contestar é que "O segredo do sucesso está na união" e sempre esteve. Assim é com grandes empresas que tem vários sócios, assim é com grandes sites, jornais e novelas... que tem toda uma equipe, inclusive os jogos de futebol que muitos criticam, o sucesso deles também está na união do seu time. Na música, ter união não é uma regra, mas pra ter sucesso no mundo da música é quase impossível  imaginar tal fato sem se entregar ao capricho de nos permitir aprender com o próximo e de unir forças em busca de um mesmo objetivo, crescer. E venhamos a nos convir que na música é quase impossível ir pra qualquer lugar sem união, a começar pela banda, produção e fãns. A união consegue solidificar duas partes totalmente frágeis, ou amadurecer uma parte que ainda não se sentia pronta. E não, não estaremos bons o suficiente a ponto de dispensar esse luxo. O curioso é que muitos estilos cresceram através da união e o Reggaeton, claro, não se escapa desse contexto. O Reggaeton por si só já é um exemplo suficiente para solidificar a afirmação que com união se pode tudo, inclusive sustentar e pôr em evidência um gênero musical antes nem imaginável. A verdade é que o próprio gênero reggaeton já se formou pela união de outros gêneros. O que se torna cada dia mais evidente é que nesse mundo egoísta, aqueles que conseguem se unir não só crescem, mas se destacam de uma forma esplêndida rompendo assim preconceitos e barreiras inimagináveis.

No Brasil, em um país totalmente misto, as ideias também são de uma  variedade assustadora e por isso as vezes é sempre complicado haver grandes concentrações e tribos que tem a mesma ideologia. Puxando o assunto especificadamente para o Reggaeton aqui no Brasil, muitos sempre se perguntaram o porque as pessoas gostam de reggaeton, dançam, ouvem, mais o estilo nunca se firmou aqui no Brasil.
 Muitos até hoje não sabem da existência de um gênero chamado Reggaeton. Por que isso acontece? Muito simples. O Reggaeton é um estilo oriundo de Porto Rico e por mais que seja o maior gênero Latino a mídia Brasileira pouco trabalhou isso em território nacional. Não há como culpar a mídia, quando se tem pouco material em mãos pra se trabalhar. O Reggaeton Brasileiro ainda é desconhecido por boa parte dos próprios reggaetoneiros, imagine para quem nem faz parte do Reggaeton?

Trabalhar músicas apenas internacionais não é papel da mídia brasileira, logo, isso é quase impossível de ser realizado voluntariamente, a mídia fica aguardando então que um cantor do gênero venha para o Brasil e faça um trabalho massante de publicidade para assim eles poderem explorar um pouquinho (isso quando ocorre), como foi o caso de alguns nomes como Chapa C (há muito tempo) e Lucenzo (recentemente, porém não explorou o reggaeton e sim o que eles chamam de "Kuduro").



Alguns se perguntam de quem é a culpa, outros simplesmente nem ligam, mas sempre reclamam que o Reggaeton nunca teve um devido espaço nas páginas, jornais e rádios do Brasil. Mas a questão é que o Reggaeton, principalmente o Brasileiro não tem espaço nem entre os próprios amantes do Reggaeton. Muitos amam, adoram, mas não se movimentam, não dão as caras, não fazem questão de manifestar seu gosto musical, que diferente de impor, é crucial para um gênero estar em evidência e apresentar suas opiniões a começar pelos seus seguidores. O Pop Dance cresceu devido ao fanatismo pelos cantores que sempre estão apoiando, fazendo campanhas, comprando seus CDs, suas músicas, acessando seus vídeos, compartilhando, indicando... eles bombardeiam a internet de comentários e sempre estão em evidência.

O gênero que mais está em auge hoje, é o tão criticado Funk, que igualmente ao Reggaeton nasceu na periferia e hoje conquista o mundo, e entre todas as diferenças que existem estre esses gêneros o que mais fica claro é que em todos eles você percebe a união, seja de "bondes" ou de "popfãns", coisa que não vemos no Reggaeton aqui do Brasil por boa parte da maioria.

Não é comum vermos a participação massante com comentários em blogs, sites, youtube, twitter dos reggaetoneiros, eles simplesmente não gostam de participar de forma efetiva e isso esfria totalmente o gênero. Você não vê eles compartilhando imagens, indicando músicas, dando opiniões para melhorar o estilo... é como se muito deles, nem existissem. Muitos ficam em casa, achando que são os únicos que gostam do gênero aqui no Brasil ou que o contato com os demais reggaetoneiros é inútil e desnecessário, outros aparecem apenas para criticar ou preferem nem se expor, o que é uma pena, pois somos muitos, porém poucos são os que de fato querem contribuir para juntos fazermos o Reggaeton acontecer aqui no Brasil.


É preciso entendermos que saímos do underground há muito tempo, e não há só nós no Brasil que curtimos reggaeton seja ele internacional ou Brasileiro, tem muita gente espalhada por esse Brasil que ama e adora Reggaeton, o que falta é comunicação, eles precisam saber de nossa existência. Quando falamos lá fora que no Brasil se tem Reggaeton, todos estranham, eles simplesmente não sabem que no Brasil fazem Reggaeton, inclusive muitos do Brasil, não apoiam o Reggaeton Brasileiro, todavia eles não sabem também que sem criar uma base sustentável pro gênero aqui no Brasil, o Reggaeton não passará de uma simples moda que vem e vai a cada ano, sem se firmar de vez. 

É preciso criarmos raízes aqui em solo nacional, e isso gringo nenhum vai poder fazer por nós, só gente da gente pode firmar no nosso solo um estilo que como Latinos e Brasileiros também é nosso. Não há como ficar só olhando para o Reggaeton Internacional, é preciso ajudar a fortalecer e crescer o gênero aqui dentro, por que só assim as coisas virão naturalmente e de uma forma marcante e permanente o Reggaeton começará a de fato fazer parte de nossa cultura.


A união do Reggaeton Nacional é importante até para o Reggaeton Internacional, que sempre tenta levar seu trabalho ao Brasil, mas eles precisam de espaço aqui, precisam estar seguros que existem pessoas que irão abraçar seu trabalho, inda há uma certa insegurança sobre isso.

O Reggaeton Internacional unidos conseguiram superar as dificuldade, todas as barrerias (que não foram poucas),  cresceram magnificamente, melhoraram suas produções, seus vocais, por que o povo abraçou a causa, todos os Reggaetoneiros faziam a força interna do gênero antes dele explodir no mundo e graças exclusivamente a cada um, hoje o gênero vai além da cena underground invadindo todos os outros estilos e ganhando novos adeptos. No Brasil por falta de apoio, muitas  produções ainda deixam a desejar, porém desde algum tempo já existem ótimas produções que com ou sem apoio permanecem firmes e representam um novo estilo que o Brasil ainda irá conhecer com maior clareza: REGGAETON BRASILEIRO, nosso jeito brasileiro de fazer Reggaeton.


LEMBREM-SE... O GÊNERO SOMOS NÓS.

SE NÓS QUE SOMOS DO REGGAETON NÃO NOS DARMOS O TRABALHO DE NOS VALORIZARMOS, NÃO PODEMOS COBRAR ISSO DE NINGUÉM.

SE NÓS QUE SOMOS REGGAETONEIROS NÃO NOS UNIRMOS E NOS FORTALECERMOS, NÃO HÁ COMO COBRAR EVOLUÇÃO!

E você, o que tem a dizer sobre isso?
Share on Google Plus

Escrito por Dermeval Neves

Site Oficial do Reggaeton no Brasil criado desde 2007. Entre em contato conosco através do nosso e-mail: contato@ReggaetonBrasileiro.com. | INSTAGRAM: @ReggaetonBrasil