Ads

Últimas Notícias

Sátira contra a difamação do Reggaeton em campanha colombiana sensacionalista

O que você diria se falassem mal do seu gênero musical?

Após matéria divulgada no site 'Catraca Livre' a respeito da campanha feita pela fotógrafa Lineyl Ibáñez junto com alguns estudantes de Desenho Visual da Universidade Jorge Tadeo Lozano de Bogotá (Colômbia) que busca denunciar e interpretar através de imagens algumas canções antigas de Reggaeton, nosso site, acreditando que a campanha carrega um teor totalmente preconceituoso e difamatório, buscando apenas sujar a imagem de um gênero musical, resolvemos satirizar as imagens e mostrar que se pode encontrar letras que violentam a mulher em qualquer estilo que seja, e que também várias canções podem ter interpretações errôneas se forem levadas ao pé da letra e que não se pode julgar um gênero todo por poucas músicas.

ENTENDA MELHOR: VEJA MATÉRIA COMPLETA SOBRE A CAMPANHA CONTRA LETRAS DEPRECIATIVAS DE REGGAETON!
"A fotógrafa ainda tenta explicar que a campanha não diz respeito a ir contra o gênero musical, mas sim de interpretar o que se toca por ai e reproduzimos sem percebermos. Todavia, muitos disseram que a campanha é extremista e exagerada e que generaliza e difama todo um gênero por poucos exemplos."

"Já que em todos estilos musicais há canções machistas e de apelo sexual, por que apenas falar do Reggaeton? O que diz algumas outras canções de Bachata, Salsa, Cumbia, Rock, Pop , Funk, Pagode? Dizem que a campanha não é direcionada ao gênero reggaeton, todavia, foram pegas apenas letras de reggaeton. Se a intenção é denunciar canções apelativas, por que não buscar isso em outros gêneros?"

Julgam o Reggaeton, mas e se for o estilo do qual você goste?
Vamos ver algumas interpretações de letras de sucesso de estilos/grupos brasileiros?











Não se busca igualdade sendo injusto!
Não dá pra proteger algo, se difamas outro.


Esse é o nosso recadinho para os que concordam e aplaudem a forma preconceituosa que a 
campanha foi feita, em se restringir apenas a um gênero, fazendo com que pessoas vejam apenas um lado da moeda.